Segunda-feira, 5 de Julho de 2010

PC: Robotz DX

 

 

 

 

Robotz DX é um remake freeware de um jogo do Atari da autoria de Heavy Stylus. Este simples e viciante conceito foir produzido no Game Maker 8 e tem um aspecto deveras familar:

 

 

 

Bitmap Brothers voltem, estão perdoados! Podem fazer o download deste pequeno e delicioso vício no site oficial do jogo. Gostei!

 

Fonte: Robotz DX

Shiryu

Estadus Psicologicus:

Da mente extraordinária de Shiryu às 17:43
Postus Linkus | Adeptus Comentarius | Adeptus Adicionarius Favoritus
Sábado, 12 de Abril de 2008

360|PS3|PC: Mafia 2 a Caminho!



    Ah! Que bela manhã tive eu na companhia de Tommy Angelo e o Mafia. É impossivel não me lembrar de Marlon Brando (Don Corleone) e de frases do grande filme O Padrinho enquanto jogo isto. "I'll make him and offer he can't refuse" "Do you spend time with your family? Good. Because a man that doesn't spend time with his family can never be a real man."
    Aproveitando o lanço desta minha aventura pelo Mafia e também o recente anúncio que Mafia 2 estará disponível na PS3, 360 e PC, fui procurar o já antigo trailer da tão esperada sequela de Mafia. Dá algumas convulsões só de pensar que ainda temos de esperar uns mesitos mas pronto, também faz parte sofrer para jogar algo que gostamos.


    Eu não tenho dúvidas que irá ser um belo jogo. Resta esperar, esperar...

prom
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Sonic The Hedgehog - Green Hill Zone

Da mente extraordinária de prom às 12:08

Extraordinariamente editado por Shiryu às 13:34
Postus Linkus | Adeptus Comentarius | Cometarius Vislumbratis (2) | Adeptus Adicionarius Favoritus
Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

ExGaD Hands On: Dawn of War Soulstorm (PC)



   A Humanidade foi para as estrelas. A Humanidade descobriu outras raças de vida extra-terrestre. A Humanidade tentou mostrar-lhes arte, musica, literatura. Os outros não perceberam. Então, a humanidade deu-lhes balas... disparadas de Bolters... e uns quantos misseis, so para ter a certeza que a mensagem ficava bem esclarecida. Bem vindos ao universo Warhammer 40.000.


 

   Chegou finalmente a terceria expansão do fabuloso Warhammer 40.000 Dawn of War. Mas valerá o investimento ou ficamos todos melhor servidos se esperarmos pelo Dawn of War 2?


Dark Eldar em desfile.


   Quando Dark Crusade chegou ao meu PC, fiquei super feliz. Não só era uma expansão completamente à parte, trazia muitas melhorias ao jogo base no modo campanha. Claro que a inclusão da minha facção favorita (Tau) ajudou ainda mais aos meus afectos. Quem chegou ao fim dessa pérola viu o "teaser" quase cruel no fim, em que surgiam vários planetas, a indicar que Dawn of War não se ficaria por palcos de conflictos planetários.


Necrons continuam a atirar merdasca verde como se não houvesse amanhã.

 

   Soulstorm trás à mesa isso mesmo. O conflicto passou a ser interplanetário (dois planetas! festarola!), com mais uma luas à mistura. Embora essencialmente o modo de campanha seja o mesmo do já de si brilhante Dark Crusade, admito que demos mais um passo importante em tornar o jogo à escala completamente megalómana do universo do WH 40.000.


   "Another glorious day in the Guard! A day in the Imperial Guard is like a day on the farm. Every meal's a banquet! Every paycheck a fortune! Every formation a parade! I LOVE the Guard! "

*Comissário executa um soldado aleatóriamente*

   "He didnt love the Guard enought."

 

   Tal como Dark Crusade, quem comprar a nova expansão tem ainda um par de novas facções. Como sempre me ensinaram que primeiro as senhoras, começo por falar das Adeptas Sororitas, ou para os amigos "Sisters of Battle". Estas senhoras devem andar muito frustradas ou com graves problemas de agressão por resolver, porque para além do aspecto físico, pouco lembram a delicada flor que é a mulher. É a facção que conta com mais flamers do jogo todo, e o facto de quererem purificar tudo e todos (incluindo Space Marines e Imperial Guard... estamos todos na mesma equipa, pessoal! Longa vida ao Imperador e tal!) faz destas meninas uma força a ter em atenção.


   Últimos momentos de vida de um Ultramarine que cometeu o erro de mandar as Sororitas ir para a cozinha.

 

   Por sua vez, o Chaos faz-se representar novamente, com uma das raças originais corrupta: Dark Eldar chegam a meio do conflicto e, oportunistas como sempre foram, planeiam aproveitar ao máximo a desgraça das outras facções para fazerem a sua agenda. Com eles vem um novo recurso, alimentado pela energia dos mortos. Como sempre existe um amplo número de casualidades de todos os lados, é coisa que nunca falta.


Dar meia volta e começar a correr é uma excelente opção neste preciso momento...

 

   Para além das duas facções, o pessoal do costume (Space Marines, Eldar, Chaos Marines, Orkz, Imperial Guard, Tau, Necron) ganharam ainda novas unidades aéreas. Isto veio trazer algumas estratégias interessantes ao anterior combate apenas terrestre, com um ou outro saltinho de algumas unidades especificas que se encontram desde o Dawn of War original. São uma adição muito bem vinda, e é preciso adptarmo-nos depressa a isto para não termos surpresas desagradáveis no excelente (como sempre) modo online.



Gosto de mulheres quentes, mas não é isto que tinha em mente...

 

   Concluo dizendo que Soulstorm não é uma revolução. Essa vai vir com o Dawn of War 2. Como o motor base não mudou muito desde o Dawn of War original, é bem possível que muito mais gente consiga disfrutar deste titulo sem ter de comprar um PC novo, e isso hoje em dia é sempre bem vindo. Uma coisa asseguro, continua tão espetacular como no dia em fiz download da demo do Dawn of War original, não há nada que faça frente às batalhas completamente aluncinantes de Dawn of War. Se forem comprar,comprem todos, só assim é que vale a pena, pois devido a uma maldade da Relic, só poderam online com as nove facções totais se tiverem comprado todos os jogos anteriores... ai, Relic, Relic... malandros...

 

O que se mexer primeiro... perde.


+ O espectáculo de ver Warhammer 40.000 em movimento.

+ 9 facções diferentes e equilibradas.

+ Modo campanha desafiante e enorme.

+ Novos extras que valem a pena.

+ Banda sonora fenomenal.

- O Dawn of War 2 vai tornar este redundante.

- Há poucos coreanos interessados...


 

Gráficos:
Som:
Jogabilidade:
Online:
Enredo:

Nota Final:

Distribuição Nacional: !?
Classificação Etária: +16
PVP: €?




Shiryu       
Estadus Psicologicus:

Segunda-feira, 7 de Abril de 2008

ExGaD Hands On: Call of Duty 4 (PC)


"Oh, sh*t!"

 

   Call of Duty 4 é o melhor fps alguma vez feito (e lá vai ela! Pela janela fora! A minha parcialidade, queria eu dizer). Eu sei, pode parecer chocante, ou podem pensar “Mas quem é este parvo para dizer coisas destas?”,


 


 

   No caso de terem feito a pergunta, obviamente que são jogadores de Counter-Strike 1.6 e os parvos sois vós! Os outros, talvez gostem de saber que jogo atiradores em primeira pessoa (lol) desde o original Wolfenstein (dava-me motion sickness) ao Team Fortress 2, com praticamente todos os do meio (biba o UT! biba o Quake!) por isso estou a falar da minha experiência acumulada de 1992 (a vomitar depois de jogar Wolfenstein, claro está) a 2008.


A missão "Crew Expendable" lembrou-me muito Metal Gear Solid 2!

 

   Fiquei preocupado. Quando o Hernandez comprou o CoD4 para a 360, ele não gostou do seu componente online e isso foi caso de alarme. Tendo jogado na 360 online, tenho de concordar do seu veredicto. Isto pode ser polémico, mas é a verdade: a versão PC é infinitamente superior à da 360 e da sua congénere PS3.

 

   Explico já porquê:

 

1)      PC tem rato e teclado (oh, vocês já sabiam que eu ia dizer esta!)

2)      Os putos irritantes de 10 anos estão todos a jogar a versão 360.

3)      A Internet no PC não depende do estado de funcionamento do Live!

4)      Os DLC no PC são (até agora) gratuitos.

5)      Muitos mais servidores de 52 jogadores no PC.

 

   Não posso quantificar a importância do controlo num fps.  Com a excepção da Wii e o seu Wiimote, não existe qualquer solução alternativa viável para controlar um fps. Acredito que com prática a coisa melhore, mas nunca o suficiente. Por esta hora, o Namorado e o Luxxx, entre outros milhares de caixistas (Rumble Pack) devem estar a organizar uma mob para me lincharem... mas eu tenho mais confiança nos meus “skillz” de rato e teclado na luta contra um monte de meninos do joypad.

 

 


   Bagdade Algures no Irão Cidade não especificada do médio oriente vista pelos olhos dos Marines da Force Recon. "Semper Fi."

 

   Falemos do single player. É BOM! É curto, mas BOM. Serve como um lembrete que de facto, ainda hoje é possível contar uma história com pés e cabeça, com acção e bónus interessantes que merecem o esforço do jogador. Até os clichés dos maus serem russos/árabes é desculpável devido aos seus sotaques. Já vos disse que é o melhor fps alguma vez feito?

 

S.A.S.: Por vezes húmidos, mas nunca molhados. "Who dares, Wins".

 

   Já o online é simplesmente divinal, com os vários modos (que são facilmente misturados para fazer hibridos) e  mapas a serem extreamemente bem conseguidos, proporcionado assim verdadeiras batalhas épicas, especialmente em jogos de equipa nos servidores de 52 jogadores. É jogo para ser jogado durante anos e anos!


Hmm... aposto no helicótero. Algum saloio desse lado que aposte nos soldados?

Pois, também pensei que não...

 

   O mais importante de tudo: as armas! Felizmente, temos muitas. Os fps tendem a pertencer a duas categorias: os que têm P90 e os que não têm P90. CoD4 tem P90, mas ao contrário do CS, não é uma coisa mal feitosa que esta ali a fazer número na lista de armas. É uma obra de arte que cospe balas certeiras em todo o santo palerma que fica mais de meio segundo na frente da minha mira. Às vezes até sinto pena... mas não muita.

 

Fogo de supressão, o vosso melhor amigo! 


   O modelo de jogo online é ainda o que eu acredito ser os primeiros passos para um futuro Call of Duty versão MMOFPS. Ao bom jeito do World of Warcraft, quanto mais adversarios fragarmos, mais experiência ganhamos. Os níves neste jogo são representados por patentes militares, sendo o nível 55 o objectivo de todos os mancebos. Da mesma forma, as armas vão tendo novas peças conforme a nossa habilidade com elas. Para acabar em grande, existe s possibilidade de escolher 3 entre muitas habilidades que ajudam o nosso personagem a ter especialides únicas. Um vício! Um “truque” muito bem feito para os jogadores se sentirem obrigados a voltar lá. Como o jogo é muito bom e não somos obrigados a pagar ao mês, é uma mais valia em relação aos jogos pay-per-play, podemos levar o tempo que quisermos.

 

Ao contrario do CS, a faca aqui funciona mesmo e é uma arma de "one hit kill".


   Concluindo, CoD4 é um pacote completíssimo, capaz de fazer as delícias de qualquer fanático por armas. Corre bem em PCs mais ou menos modestos, tem muitos servidores, boas armas, boa costumização... é bom! Apenas falta uma coisa: o Norritt a disparar a P90 para todo o lado e a berrar sem qualquer nexo, o Valman e o Roshi a correrem de M60 na mão, num concurso a ver quem é mais Rambo, o Lctl a tentar fazer rocket jump com os RPGs (não tentem!), o Holy a dizer que não acerta em nada e que as armas não prestam, eu e o Hernandez a fazer raids suicídas a posições enimigas (e a sobreviver, como conta a lenda) enquanto o Raven esta nalgum prédio em ruínas a snipar centenas de enimigos ao mesmo tempo que se queixa das sniper rifles serem uma tanga no jogo. Há coisas que nunca mudam, mesmo que os nosso deveres profissionais nos tornem a todos mais “homenzinhos”. DP 4 Life! The Revolution Is now! Ah, sou capaz de me ter esquecido de referir que CoD4 é o melhor fps alguma vez feito.

 

Este homem é vosso amigo!

+ Excelente motor de jogo.

+ Excelente online.

+ Todas as armas do Stargate (Beretta, MP5, P90,M4, SAW).

+ Apresentação impecável.

+ Não glorifica a guerra, retrato de um mundo actual.

+ Putos irritantes só jogam na 360.

- Faltam armas do Metal Gear Solid (FAMAS, PSG-1).

- O Call of Duty 5 vai ser pior.

 

 

Gráficos:
Som:
Jogabilidade:
Online:
Enredo:


Nota Final:
 
 
 
 
 
 

Distribuição Nacional: 4Play
Classificação Etária: +16 Anos
PVP: €49.95


[= ExGaD Seal of Awesome =]


The Lost Vikings have spoken!

Shiryu       
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Bear McCreary - Precipice <- Música Perfeita para Jogar COD4

Sábado, 5 de Abril de 2008

PC: Dawn of War 2: Teaser & Screens Oficiais!





   Se ficaram impressionados, estas três imagens também devem ajudar:






   Agora que estão em estado de pura parvoíce, passem no site oficial do jogo e apreciem a música (e sim, eu já a ripei!).

   Caramba, era eu tão feliz com o original...
Fonte: Kotaku

Shiryu       
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Relic - A New Dawn

Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

360|PS3|PC: Trailer de Estreia de Tom Clancy's H.A.W.X.



   Finalmente, movimento no novo franchise com a chancela Tom Clancy:



   Nas míticas palavras do Luxxx, é mais para mim do que para ele. Felizmente que vem para PC... senhores da Namco, tomem nota!

Fonte: eNe3

Shiryu       
Estadus Psicologicus:

Segunda-feira, 31 de Março de 2008

PC/MAC: The Graveyard



    Dá umas voltinhas até que a morte chegue....


    Graveyard é um pequeno jogo para PC e Mac, desenvolvido por Auriea Harvey e Michael Samyn.  Que nos coloca na pele de uma velhinha que visita um cemitério. Vamos dando umas voltinhas, sentamo-nos num banco e ouvimos uma musiquita até que a morte chegue.



    A demo encontra-se no site "oficial" do pseudo jogo  - http://www.tale-of-tales.com/TheGraveyard/. E a única diferença entre a versão completa e a demo é a possibilidade de morrer, ou seja, a versão completa tem um fim e a demo não.


    Eu não designaria a isto de jogo mas… vejam com os vossos próprios olhos.


Gambly
Estadus Psicologicus:

Sexta-feira, 28 de Março de 2008

PC: Dawn of War 2 Em Scans Belgas!




   A revista belga PCGameplay acabou de revelar uma batelada de informações sobre o recém anunciado Dawn of War 2:

- Uses the Essence 2.0 engine with Havok physics, all optimised for DX10 and multicore support.
- It looks great, think of the DoW intro but with a bit less polygons here and there (in terms of lighting and all that it looks almost exactly the same).
- Units also use CoH-like unit AI for awareness and pathfinding to find cover and such.
- While DoW 2 shares the same (upgraded probably) engine as CoH it won't be "CoH in space", while soldiers in CoH will ask themselves if flanking the enemy is the right option, in DoW2 it will be more like Space Marines asking themselves if they should use their jetpacks to jump over an Ork squad to attack them in the back. Different settings, different kinds of warfare.
- Preview only showed a destroyed city landscape, akin to DoW (but more detailed), other tilesets will offer deserts, jungles, mountains and other cities.
- Only the Orkz and Space Marines were revealed, more races on the way obviously and to be to revealed later this year (though how many isn't known).
- Co-op campaign for both the Orkz and Space Marines, apparently not for the other to-be-revealed races.
- More focus on making units and squads unique; every unit has got a name (at least in the campaign it seems), more details and more animations.
- Relic wants to give players rewards at the end of a mission like wargear (armor, weapons, rare objects); "Let's pimp out squads with cool stuff!", you will see these items in-game as well of course.
- You'll fight your way through the campaign with the same squads.
- You can't control more than six squads! I am not sure if this is campaign-only but the preview made it sound like it wasn't.
- The squads are going to be a lot more interesting than before though.
- A squad leader (one or several?) will need to survive if you want to complete a mission; you really have to look out for your squads and don't treat them like cannon fodder.
- There is a lot more interesting commentary from the units as well; if your SM commander is holding a Thunder Hammer f.e. then the opponent will specifically comment on that, Ork Warchief saying something like "Ooh, nice hammer, but mine is bigger!". The warchief will say something else if the commander doesn't have the hammer.
- The campaign lets Space Marines operate from a spaceship, you'll get a view of an underlying planet and you'll be able to choose from different missions (which are tagged with difficulty colours, green, blue and red).
- Certain reward items won't be useable at once in the campaign, so they'll be taken back to the SM spaceship for research.
- Dreadnought can now also trample Orkz.
- No sea or air units (though jetpacks are still in of course).
- Development team of 55 people has been working on it since September 2006.
- Release in early 2009 or later.
- Buildings can be occupied (like in coh)

- Environment completely destructable
- Over the top finishing animations
- When units are in melee, pieces of battle armor can be chopped off in the action



   Ou seja, é praticamente o que eu pensava, Dawn of War no motor do Company of Heroes. Estou em estado de pura felicidade, embora ao mesmo tempo triste, pois era esta a desculpa que procurava para comprar um PC novo lá para casa...

   Graças aos meus poderes bloguistas e à magia do Google, deixo-vos aqui os scans da revista. Mesmo que não saibam belga, de certeza que uma imagem vale por mil palavras:

PCGameplay - Dawn of War 2 - Página 1
PCGameplay - Dawn of War 2 - Página 2
PCGameplay - Dawn of War 2 - Página 3
PCGameplay - Dawn of War 2 - Página 4
PCGameplay - Dawn of War 2 - Página 5

Fonte: NeoGaf

Shiryu      
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Astral Projection - Another Galaxy

Segunda-feira, 17 de Março de 2008

ExGaD Arrivals 17-03-2008



   Chegaram hoje novos jogos ao lendário e mítico escritório da redação ExGAD:

         

         

   Se estão comprados, é porque são bons. Mas MESMO bons, não é aqueles jogos que se compra pa encher chouriços enquanto não sai um novo bom, são todos brilhantes cada um à sua maneira e, admito, perdi o Bully quando saiu na PS2 por isso vingo-me agora. Sim, o No More Heroes tem cinzas, mas é demasiado divertido para notar diferença enquanto se joga. O Fire Emblem é arte. O Soulstorm vem completar a minha collecção Dawn of War e vai-me manter ocupado até sair o Dawn of War 2.

   Enfelizmente, como estou em greve à espera que os meus estimados colegas façam pela vida, não prometo apresentar críticas depressa. Aliás, ainda tenho o Call of Duty 4 PC por fazer... esta vida de bloguista tá mesmo a dar cabo de mim... mas também não me deixam apagar o blog! Olha que caraças, hem?
 
Fonte: Shiryu & o seu bom gosto! A sério!

Shiryu      
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Liquid Vision - Do Not Attempt To Leave The Dance Floor

Quarta-feira, 12 de Março de 2008

PC: Dawn of War 2 Real!





   Subtil, não acham? De referir que Dawn of War: Soulstorm já se encontra a caminho das minhas mãos...
Fonte:Bláblá

Shiryu      
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Viba - Live & Chilled

Sexta-feira, 7 de Março de 2008

C64: Memórias


   
    O Commodore 64 é um computador pessoal de 8bit distribuído pela commodore international em Agosto de 1982, e entre o seu período de vida (1982~1994), obteve um recorde de vendas de 17 milhões de unidades, sendo um dos computadores pessoais mais bem sucedido de todos os tempos. Aproximadamente 10,000 títulos de software foram desenvolvidos para o Commodore 64 inclusive ferramentas de desenvolvimento, aplicações office e jogos. 



    O termo “personal computer” foi utilizado em 1972 para definir o Xerox PARC's Alto e a partir daí tornou-se num dos termos mais famosos. Nessa era de grande inovação, o mercado era dominado pela IBM PC, The Commodore 64, the Atari 8-bit family, the Apple II, Tandy Corporation's TRS-80s e várias CP/M machines.


    Winter Consumer Electronics Show 1982, Production Engineer David A. Ziembicki: ”All we saw at our booth were Atari people with their mouths dropping open, saying, 'How can you do that for $595?”


  

    O meu primeiro "post" mergulhado nas memórias da minha primeira "consola". Memórias essas que nunca se apagam.  Por isso nada melhor que assistir a 100 dos seus jogos em 10 belos minutos que trazem-me dias, meses e anos de pura diversão.

   
    Outro vídeo dedicado à sonoridade dos vídeo jogos desses tempos (mas estaria ainda melhor se não fosse uma versão “remixed”).

   
    E para finalizar, fiquem com o vídeo publicitário. Reparem bem naquelas carinhas felizes ao som daquela bonita "m-e-r-..." de música.

Gambly
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: Klimt 1918 - Undressed Momento

Da mente extraordinária de Gambly às 09:26

Extraordinariamente editado por Shiryu às 12:06
Postus Linkus | Adeptus Comentarius | Cometarius Vislumbratis (18) | Adeptus Adicionarius Favoritus
Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

PC: Battlefield Heroes gratuito!



 


    "A Electronic Arts anunciou que vai disponibilizar Battlefield Heroes exclusivamente na Internet como download gratuito. O título será suportado por publicidade e micropagamentos (pequenas quantias que os jogadores podem gastar na compra de novos equipamentos).

    De acordo com Ben Cousins, da produtora responsável pelo título, a Digital Illusions CE, os anúncios apenas vão ser exibidos no site e no menu inicial de Battlefield Heroes, mas não dentro do próprio jogo.

    Os utilizadores têm a opção de comprar equipamentos adicionais, como novos uniformes e outros elementos que lhes permitem personalizar a sua aparência virtual, mas a EA prevê que cerca de 95% dos jogadores não gaste um cêntimo.

    Outros pontos fortes de Battlefield Heroes são o facto de ser simples, estar disponível à distância de um clique, e não exigir um PC poderoso. «Vão poder jogar este jogo no computador portátil da vossa avó», afirma Cousins."  


    Resta acrescentar que este vai ser um 3rd person shooter, com um look cartoon ao estilo do excelente Team Fortress 2, e que a versão beta está prevista para o Verão de 2008.


Fonte: Ciberia

Jokeman   
Estadus Psicologicus:

Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

O meu nome é Freeman. JOHN Freeman! Parte Deux!





Shiryu      
Estadus Psicologicus:
Adeptus Musicalis: SthepenM - Song of the Sun

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008

SunAge: Regresso ao passado

 
    Sempre fui um grande fã de RTS, confesso. No entanto, há algum tempo que não encontrava nada que me deixasse realmente de água na boca, o que me deixou algo preocupado com o futuro próximo do género.

    Mal sabia eu, que ia acabar por encontrar pelos cantos mais obscuros da World Wide  Web, uma verdadeira pérola, na forma de um jogo de estratégia à moda antiga (bi-dimensional e tudo), o fantástico SunAge.

    Se nunca ouviram falar dele, nem da Vertex 4 não se preocupem, é perfeitamente normal. Eu também só os descobri há poucos meses. Posso é garantir que vale a pena acompanharem as suas criações de bem perto, pois talento não lhes falta!




Hernandez 
Estadus Psicologicus:

Da mente extraordinária de Hernandez às 17:18

Extraordinariamente editado por Shiryu às 20:14
Postus Linkus | Adeptus Comentarius | Cometarius Vislumbratis (1) | Adeptus Adicionarius Favoritus

Adeptus

Adeptus Pesquisaris

 

Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Recentis Postus

PC: Robotz DX

360|PS3|PC: Mafia 2 a Cam...

ExGaD Hands On: Dawn of W...

ExGaD Hands On: Call of D...

PC: Dawn of War 2: Teaser...

360|PS3|PC: Trailer de Es...

PC/MAC: The Graveyard

PC: Dawn of War 2 Em Scan...

ExGaD Arrivals 17-03-2008

PC: Dawn of War 2 Real!

C64: Memórias

PC: Battlefield Heroes gr...

O meu nome é Freeman. JOH...

SunAge: Regresso ao passa...

Adeptus Arquivus

Julho 2010

Junho 2010

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

tags

todas as tags

Adeptus Linkus

Adeptus Counter

ExGaD Adeptus Counter

Impacientus Infinitus

SAPO Blogs

subscrever feeds